terça-feira, 2 de março de 2010

Cartas de amor


"A felicidade não tem preço"
 Essa foi a frase que lhe veio à cabeça depois de anos ao lado de alguém que achou que fosse ficar pra sempre.
 Ela não conseguiu suportar tal frase dita pelo amado da década de noventa, o mesmo que lhe mandava flores, recitava poesias... o mesmo que lhe enviava cartas de amor, jurando-lhe felicidade eterna.
"A felicidade não tem preço" assim dizia ele.
Era verdadeiro, mas em vez de acreditar nas palavras escritas nas cartas, apaixonou-se pelo carteiro.

4 comentários:

doce anjo disse...

Ai e foda em parceiro valeu... Vamos ficar esperto com que pronunciamos, poderão ser usados contra nos mesmo rsrsrsrs valeu, da uma passada meu blog otima semana grande

Leandro blogger disse...

Nossa, a felicidade realmente nao tem preço,
Sorte a do carteiro, mais espero que dessa fez dure realmente pare sempre.
Afinal as cartas de amor são tão inspiradoras...

Bela premissa caro Rafael ....
Adoro ler suas producões, são inspiradoras assim como as cartas.

Dri Viaro disse...

Passei pra conhecer seu blog, e desejar boa tarde

bjs

aguardo sua visita :)

Daniel Savio disse...

Menino, pode não ter preço, mas com certeza tem data de validade (que pode se extendida, ou não)...

Fique com Deus, menino Rafael.
Um abraço.

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento