quarta-feira, 25 de junho de 2008

A noite passada


O aroma no ar indicava que o café acabara de ser feito
Papéis pelo chão expunham esboços de um nu feminino
As grandes janelas do apartamento permitiam a entrada da luz.
Ao enxaguar o rosto lá estava ele
Olhando para o pobre de uma forma intensa
Ambos não estavam felizes
e ao olhar para boxe se deparou com sinais de luta
Mal conseguia andar com tantos cacos penetrando a sola de seus pés
Instintos primitivos vieram a tona na noite passada
então buscou por ela novamente
E sua frieza o assustou ao vê-la
Qual seria o verdadeiro sentido da vida?
Ela nunca descobriu.

4 comentários:

Thiago dos Reis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carlos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento