quinta-feira, 17 de abril de 2008

Estático


A lua é cheia
Estático, escolhe um canto seguro
A noite nunca esteve tão iluminada
Seus pensamentos acompanham o ritmo da melodia,
que abafada e distante é quase imperceptível.
Por entre as folhagens da árvore sobre sua cabeça
nota-se ondas quase que idênticas,
formada nas nuvens em um céu claro e incolor
não é alegre, ao contrário,
mas é belo e pacato.
Sóbrio e submisso aguarda por um impulso
Claustrofóbicopriva-se da alvorada
A auto flagelação o torna fraco
Horas depois, convicto de algo súbito, tenta se levantar
mas em seus tornozelos há marcas do chão duro e frio
Analisando a inexistencia de sua alma
Clama pela aparição da lua
Que como um pedido supremo e sagrado
reaparece entre as nuvens
Deixando oque não é alegre porem belo,
ainda mais iluminado.

6 comentários:

Yohana disse...

Desculpe meu blog estava um tanto abandonado esse ano, so agora vi sua postagem.

Gostei muito do seu blog tambem.

Yohana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yohana disse...

...quanto a escrever, eu escrevo mas nao posto no blog.

Ainda nao estou pronta para deixar que alguem veja algo tao pessoal.

Thiago dos Reis disse...

Rafael, belo texto.. eu gosto mais de finais tristes do que finais felizes...

e.. Yohana, então apronte-se. e não, não é um pedido, é uma ordem. cadê seus textos ein Yohana?

Rafael disse...

Obrigado thiago.
Yohana,que bom que gostou do blog
Acho realmente que você deveria postar seus textos,gostaria de vê-los.

Catarino disse...

Rafael.
Venho agradecer sua visita.
Fique a vontade para voltar sempre.
Aproveito para falar do sistema de troca de visitas Igbiz, vc se inscreve e ganha 150 visitas, depois a cadas 2 visitas feitas ganha uma.
Conheça o sistema no meu blog, clic no banner e participe.

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento