quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Sensações


 Ontem eu pude sentir novamente uma das melhores sensações que se pode ter.
 Ah, sensações!
 A sensação de estar apaixonado, de estar atrasado, sensação de cortar se barbeando, de sentir a chuva no rosto. Pois é... inúmeras e distintas.
 A sensação que pude experimentar ontem foi a de chupar jabuticaba direto do pé, eu não fazia isso desde que meus avós moravam no campo.
 Eu estava nas terras do casal de velhinhos mais simpáticos de todo o interior paulista.
 Senhor Euclides havia ido buscar a assinatura da Dona Maria Rosa, e eu (o motorista), aguardava debaixo do pé, catando bolinha por bolinha ao som dos pássaros mais apreciáveis daquele vale.
 Enfim ele voltou com a assinatura em mãos, apontou o fusquinha na garagem, era da filha a qual eu acompanhei morrer de câncer.
 Ele nunca dirigiu, o carro só era guiado pela única filha que tivera na vida.
 Aquela imagem do fusca amarelo coberto pela poeira parado à meses, me trouxe outra sensação, a de vazio.
 O olhar do Senhor Euclides ficou longe após lamentar a morte da amada
 E eu o amparei como qualquer outra pessoa faria, tocando em seu ombro.
 Então seguimos viagem.

12 comentários:

Mundo do Gê disse...

Grande Rafa, e sua grande sensiblidade em capturar sensações e conseguir expressa-las de uma forma tão única e tão marcante...De um jeito que só vc tem...
Sensação de jabuticaba colhida no pé e muito boa...tão docinha!
Sensação de vazio no olhar de quem perdeu alguém é tão sofrida...amarga!
Tenho andado distante, tenho sentido falta de "conversar" com vc meu amigo!
Abração!

Anderson Emídio disse...

Belo texto meu amigo.
Me fez lembrar dos meus tempos de criança comendo amoras na árvore do meu vizinho. Confesso que muitas vezes não tinha autorização para pegá-las, foi uma fase "bad boy" da minha vida(risos),quem me conhece hoje nem imagina como aprontei na infância,mas isto é assunto pra depois.
Bons tempos que foram desempoeirados e vieram à tona ao ler seu texto.
Tem sensações que marcam pra sempre e nos faz lembrar que as boas coisas da vida são as mais singelas.

Forte Abraço

Daniel Savio disse...

Cara, a tristeza foi papavel, mas a vida por mais que doa continua...

Fique com Deus, menino Rafael.
Um abraço.

***MissUniversoPróprio*** disse...

Sensações, perdas e afagos. Disso tudo (e muito mais) é feita a vida.

Obrigada pela visita...não sei se lá encontrou boa leitura, mas pode ter certeza de que encontrou um lugar onde será sempre bem vindo. ;)

Ótima semana pra ti.

José Carlos Ferreira disse...

Caro Rafael, antes de tudo, muito obrigado pelas observações elogiosas que faz ao meu cantinho (blogue). No que diz respeito à pergunta que me coloca, sinceramente, não sei. Depende de onde se encontrar. Mas será sempre acima dos 700 euros. É um bom investimento para conhecer este "jardim à beira-mar plantado".
Mais uma vez, obrigado por ter passado no meu cantinho. Volte sempre que quiser

José Carlos Ferreira

Carlos. Branco. disse...

Amigo, amigo, amigo,
grande texto,
a beleza da sensação em palavras que somente um grande escritor passa paa seu leitor, sentir a jabuticaba na boca até a vontade de fazer a barba.
hahahahaha

abração.

Delamarx disse...

Sensações. Olha guri, descreves as sensações com a mesma graça e profundidade com que desenhas a vida. Em especial este...me fez sentir um arrepio tomar conta dos cantos da boca, lembrança marcada de quando comi jaboticaba...e mais...colhido no pé, sensação que tive na vida o prazer de ter sentido!!!

Delamar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Delamar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Delamar disse...

A vida é temperada pelas sensações.Sem elas, a vida seria dia pós dia, sem gosto sem cheiro, sem cor nem sabor...

Delamar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
dela.marx disse...

A vida é temperada pelas sensações.Sem elas, a vida seria dia pós dia, sem gosto nem cheiro, sem cor nem sabor...

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento