quarta-feira, 23 de junho de 2010

Juh


 Ninfeta dos céus, moradora da Terra
 Venha e me mate antes que eu morra
 Mate-me com vivacidade, com tesão, com lágrimas de amor
 Seu sexo exposto ao sol, atrativo aos machos que se dirigem pelo ar
 Faça-me seu
 Minha perdição, meu paladar único
 Seus seios desiguais, atentos ao mundo a sua volta
 Uma flor que acaba de desabrochar chamando a atenção por sua beleza e jovialidade
 Cor, movimento, perfume e ousadia.
 Lança-te seu olhar sobre àqueles que a desejam, faça-os felizes em outrora sozinhos.
 Traga suas aventuras sexuais para compartilhar com as rivais
 Até a mais tímida jovem do colégio treme ao vê-la despida no vestiário.
 Tirou a blusa, a calça, o soutien
 Forjou um desinteresse pela amiga, mas sorriu de canto
 Desceu a calcinha bem devagar...
...bem devagar, mantendo-a na ponta do pé por um instante antes de adentrar ao chuveiro.

6 comentários:

Mundo do Gê disse...

Ninfeta dos céus,moradora da Terra
Venha e me mate antes que eu morra...Muito forte este trecho do teu texto...Alguém anda inspirando seus pensamentos, desejos febris?!´
Gostei do novo Bar Café!

Abraço!
Gê!

Mary_Flor disse...

Será que alguém anda rondando teus pensamentos?
Adorei o texto!
Bjoks!

Mundo do Gê disse...

Grande Rafa, tenho selo pra vc!
Abraço!

Rafael Ayala disse...

Eita, quanto desejo!
São ótimas fontes de inspiração...
Mesclando realidade e fantasia, não importa, é puro desejo...

E sobre o texto anterior, que texto mais perfeito! Bonito demais, fiquei com os olhos molhados... Obrigado por compatilhar o texto.

Até o próximo!
Abração!
=]

Castilho disse...

Isso me lembrou o dia em que você fez com muito carinho aquele poema para mim.
Você é uma pessoa afortunada demais.
Beijos e otimo final de semana querido Rafusca.

Daniel Savio disse...

Pelo jeito, um pouco de volupia no post de hoje...

Fique com Deus, menino Rafael.
Um abraço.

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento