sábado, 14 de junho de 2008

Sozinho


Lá esta ele sozinho no escuro
Obstinado a buscar pela janela a luz da rua em plena madrugada.
Nada intercede seus pensamentos que viajam sem fronteira
levando-o devolta a garota que agora habita seus sonhos mais profundos
deixando-o assim menos triste.
Naquela tarde o crepúsculo iluminou por muito tempo os caminhos por onde podia ter seguido,
e ele não sabe porque não foi.
Sozinho, ele não saiu naquele dia
ele não sai há dias.
Talvez porque precise cuidar da chaga
essa chaga que sangra de tempos em tempos.
Ainda de se acostumar com essa ferida,
mas não hoje, não esta noite.
O sol nasceu, um novo dia surgiu
E seus olhos transbordaram em plena manhã de domingo
sob um céu limpo e claro.

2 comentários:

Branco02 disse...

Está aqui eu sozinho, em plema madrugada, lendo poemas romanticos, tristes, poemas da vida....
Cara muito foda esse texto, quem nunca se deparo de madrugada com raiva de si mesmo, porque nao segui aquele caminho, mas sempre existe um novo amanha, o sol sempre á de nascer todo dia, para nos se arrependermo de nossos caminhos e decisões, mas sempre decidimos eles com amor... por isso que nao sao caminhos errados, é amor, nele nada á de errado.

Cara muito bom :D

Rafael disse...

Obriado Carlos,pois é... você tem o livre arbítrio para essas escolhas da vida,e se achar que fez a escolha errada aguarde o sol nascer!

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento