sexta-feira, 14 de março de 2008

Fantoche




Só é oque os outros querem que ele seja
Como um simples fantoche, se deixa levar
Está cansado, mas suas feições não demonstram
Está assustado, mas não pode passar o pânico
A primavera se foi, e com ela as flores pelo chão
A sutil brisa da penumbra da noite o abraça com força
Uma lágrima escorre pela face, seguida de um longo suspiro
Só queria um caminho mais fácil, ou a fuga se possível,
mas não é.
A manipulação o impede de fugir
É perturbador e inconsolável.

2 comentários:

Daniel disse...

Pois é Rafa!Nem sempre somos aquilo que devemos,ou ateh mesmo,keremos,ser!Certas circunsancias nos impõem posiçoes às quais nos sentimos infinitamente desconfortáveis!Fazer o quê né?É a vida!Show de bola o teu blog viu...curti memu!Abração

Ps.:eu ainda prefiro uma vaca,uma cachoorra,ou uma piranha ao invés do carneiro viu!Hehehehehe =D

Rafael disse...

vlw danee,é bom q tenha gostado kra,e oque você disse faz todo sentido!

obrigado pelo comentario

quanto a vaca a cachorra e a piranha...sem comentarios!rsrsrs

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento