domingo, 29 de novembro de 2009

Felicidade


 Despertou lentamente ao sentir na face, o sol fraco do final da tarde que atravessava a cortina do quarto.
 Sem se levantar, deu uma boa olhada ao seu redor, notando sobre a mesa de cabeceira um porta retrato com a foto de uma família feliz.
 Séria até então, abriu um sorriso ao ouvir as crianças brincando no jardim.
 Levantou-se descalça sentindo o frio do assoalho limpo e bem polido.
 Apertou o passo mas o corredor parecia não ter fim
 Ao chegar na porta, hesitou.
 Ficou parada com a mão na maçaneta dourada
 Sentiu medo que aquilo fosse apenas um sonho
 Imaginou-se acordando assim que abrisse a porta, então resolveu ficar ali por mais algum tempo.
 Com os olhos ainda fechados, respirou profundamente.
 Ela nunca havia sido tão feliz em toda sua vida.
 Abriu a porta na esperança de encontrar a felicidade.
 E la estava ela.

[Dedicado a Roberta Branquinho]

3 comentários:

Daniel Savio disse...

Pelo jeito, a tua amiga precisa de felicidade, mas parte para ter isto ela já conseguiu, que foi ter um bom amigo como ti...

Fique com Deus, menino Rafael.
Um abraço.

Carlos. Branco. disse...

^^
Cara a felicidade está em conseguir sonhar acordado, saber transformar os sonhos mais loucos em realidade e não temer a amanhã...

A obrigado, você foi um dos poucos que me fizeram permanecer sonhando nesse mundo.

Palatus disse...

É um bom texto, faz-me pensar, isso já me basta...abç

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento