sexta-feira, 31 de julho de 2009

Àquela que se foi hoje


 Despediu-se de maneira informal daqueles que conviveu por um ano.
 Por fim, o adeus rápido ressaltou oque ela havia de melhor
 Seu sorriso pequeno
 Sua sapatilha prata...
 É...
...sem duvida fará falta.
 Uma coisa é certa, odeio despedidas.
 E ao sair da sala de aplicação, espreitou-me com o olhar.
 O sentimento era tão amigo que lhe disse tudo sem que fosse preciso movimentar os lábios.
 Tudo que fiz foi retribuir com um simples sorriso.
 Ela não sabe, mas meus olhos se encheram d'água ao me virar.
 Uma boa vida àquela que se foi hoje.

3 comentários:

Carla P.S. disse...

Agora ouça Wish you were here, e faça um café.

Elisama disse...

Também odeio despedidas.

Daniel Savio disse...

Mas só por que ele te deixo momentaneamente não quer dizer que seja para sempre...

E se acalma menino.

Fique com Deus, menino Rafael.
Um abraço.

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento