quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Lembranças de um amor



Sentado sobre uma pedra
sentindo o frescor da brisa vinda da amplidão do vale
lembro-me daquele amor arrebatador
aquele amor que se foi
e que chego a pensar que jamais terei notícias novamente.
Com a dor avassaladora que sinto
nem percebo que de uma em uma, as lágrimas no meu rosto rolam
rolam deixando um rastro profundo de tristeza
tristeza que parece não ter fim.

Um comentário:

metrópole

metrópole
Estava chovendo lá fora

Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento